Vinho para iniciantes: 7 dicas para quem está começando a aprender sobre esse universo


Vinho para iniciantes: 7 dicas para quem está começando a aprender sobre esse universo

Quem está despertando o interesse em conhecer a fundo o universo de uma das bebidas mais apreciadas no mundo todo sempre tem muitas dúvidas. Por isso, nada é melhor que buscar informações sobre vinho para iniciantes.

O desafio pode ser grande, mas a evolução do conhecimento e do paladar vem com tempo e estudo. Para ajudá-lo nessa missão, trouxemos algumas dicas que colaborarão para o seu aprendizado, fazendo com que você possa transformar as suas degustações de vinhos em experiências incríveis. Ficou curioso? Continue a leitura e confira!

1. Saiba os tipos de vinhos

Antes de mais nada é interessante saber quais são os principais tipos de vinhos. Assim, fica mais fácil na hora de escolher qual degustar. A bebida apresenta várias classificações de acordo com alguns critérios. A seguir, confira quais são.

Presença de borbulhas

Os vinhos que apresentam perlage (borbulhas) são os famosos espumantes e frisantes. Já os que não têm essa característica são chamados de vinhos tranquilos. Há ainda os que têm finas borbulhas que quase não se vê, mas que são sentidas no paladar, sendo então nomeados de vinhos com efeito agulha.

Dica: Um guia para apreciadores de espumantes

Cor

Essa é a classificação mais conhecida. É por meio da cor do vinho que identificamos muitas das peculiaridades da bebida e, até mesmo, fazemos a harmonização com pratos e sobremesas.

Branco

O vinho branco é feito a partir de uvas brancas ou de tintas sem a casca. São mais leves e refrescantes que os tintos, com teor alcoólico um pouco menor e devem ser servidos mais gelados. Sua característica mais marcante é a acidez elevada.

Tinto

Os vinhos tintos são mais encorpados, elaborados com uvas de coloração avermelhadas e roxas. É um dos tipos mais consumidos, sendo a presença de taninos a sua principal singularidade. 

Rosé

O vinho rosé pode ser considerado um intermediário entre o branco e o tinto. É leve, mas com muita presença. Geralmente é elaborado com uvas escuras que soltam pouca tinta durante a fermentação. Mas é possível criá-lo a partir da mistura de uvas brancas e tintas.

Doçura

O teor de açúcar de um vinho é o residual após a fermentação alcoólica. Quando mais doce e madura a uva, maior é o potencial alcoólico da bebida. Quanto a isso, os vinhos são classificados em secos, semi-secos, suaves e licorosos, sendo o primeiro com menor teor de açúcar e o último o que apresenta mais doçura.

2. Conheças as uvas emblemáticas

Cada país tem suas uvas emblemáticas. São castas que se desenvolvem muito bem no terroir daquela região, gerando vinhos renomados no mundo todo, com características inconfundíveis. Saiba quais são:

  • Chile: Cabernet Sauvignon, Carménère, e Sauvignon Blanc;

  • Austrália: Shiraz;

  • Nova Zelândia: Pinot Noir e Sauvignon Blanc;

  • Argentina: Malbec;

  • Estados Unidos: Pinot Noir e Zinfandel;

  • Sul África: Pinotage;

  • França: Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, Chardonnay e Merlot;

  • Itália: Sangiovese, Barbera e Corvina Veronese;

  • Portugal: Touriga Nacional, Baga e Alfocheiro;

  • Espanha:Tempranillo;

  • Alemanha: Riesling.

Clique no banner e conheça todos os rótulos da Famiglia Valguga em nossa loja online!

Adquira os vinhos da Famiglia

3. Conheça as uvas mais populares

Podemos conhecer as características de um vinho somente sabendo com qual ou quais uvas ele foi elaborado. Cada casta tem as suas particularidades que interferem diretamente no resultado da bebida. Por esse motivo é tão importante entender mais sobre as variedades.

Brancas

Tintas

4. Entenda como os vinhos são elaborados

Você sabe exatamente como é o processo de elaboração do vinho? Depois que as uvas são colhidas no tempo certo, elas são esmagadas para formar o mosto e começar a fermentação. No caso dos vinhos brancos, as cascas são descartadas nessa hora.

Na fermentação, o açúcar se torna álcool e há formação de gás carbônico, que faz subir o mosto para a borda do tanque. Após alguns dias, o líquido é retirado e a fermentação natural é potencializada com leveduras. Antes de ser engarrafado, o vinho passa pela filtragem até ficar límpido e sem resíduos. Então, ele está apto a ir para as garrafas e rotulados.

5. Aprenda a fazer uma degustação

Para apreciar um vinho, não basta colocá-lo em uma taça e bebê-lo, é preciso seguir alguns passos para extrair todo o potencial da bebida. Sendo assim, é interessante aprender a fazer uma degustação. Veja as dicas:

  • escolha o vinho conforme a intenção da experiência, se é para acompanhar algum prato específico ou para petiscos;

  • utilize a taça ideal para cada tipo de vinho. Na dúvida aposte na taça ISO, que é a mais versátil;

  • deguste do vinho mais jovem ao mais velho, do seco ao mais doce e do branco ao tinto;

  • observe os aspectos visuais, como cor, transparência e viscosidade, sinta os aromas e aprecie o sabor.

Dica: Degustação de vinhos: passo a passo para uma experiência incrível

6. Saiba como harmonizar

Para ter o máximo da experiência de um belo exemplar, devemos saber como harmonizá-los com os mais diversos pratos. Cada tipo de uva combina com uma receita mais específica, mas em geral, pode-se harmonizar da seguinte maneira:

7. Não tenha medo de experimentar

A última dica é não ter medo de experimentar. Muito se fala sobre vinhos, o que pode criar um certo receio sobre as bebidas. Por exemplo, nem sempre o vinho mais caro é melhor, assim como o mais barato pode surpreender na qualidade.

Muita gente acha que os melhores vinhos são os secos, mas não é bem assim. Cada tipo de vinho tem suas peculiaridades. Os licorosos são doces e, por isso, são ideais para harmonizar com sobremesas. Nesse caso, um exemplar seco não cairia bem e a experiência não seria ideal. Deixe de lado os preconceitos e mergulhe na degustação de vinhos

O que é mais importante saber sobre vinho para iniciantes é escolher bebidas de excelente qualidade. Para isso, aposte em marcas renomadas que contam com portfólio impecável, como a Naturelle e a Origem, ambas da vinícola Casa Valduga.

Depois de saber algumas dicas para iniciantes do mundo dos vinhos, que tal aprender mais sobre os tipos de uvas usados na elaboração dos vinhos? Baixe gratuitamente agora mesmo o nosso e-book que fala do assunto!

Conheça os principais tipos de uvas usados na produção de vinhos




Por
28/11/2019

Enólogo e Embaixador da Marca


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!