Entenda a diferença entre degustação horizontal e vertical de vinhos


Entenda a diferença entre degustação horizontal e vertical de vinhos

Embora a palavra degustação seja amplamente conhecida e difundida no mundo dos vinhos, poucos consumidores entendem a verdadeira essência do ato de degustá-los. Extrair o máximo da bebida com o auxílio dos nossos sentidos, muitas vezes negligenciados, é o principal objetivo. E mesmo que existam técnicas específicas, degustar vinhos pode ser divertido e surpreendente. 

Degustar não é tão complicado quanto parece. Basta que estejamos atentos a todas as características da bebida que podemos observar visual, olfativa e gustativamente. Além disso, existem diversas maneiras de conduzir a degustação de vinhos, mas com certeza, quanto mais vinhos provamos, vinícolas conhecemos e mais viajamos, maior será o prazer em provar rótulos distintos.

Dentre as diversas técnicas e temáticas utilizadas para a construção de uma degustação, duas se destacam e maximizam as singularidades de cada exemplar. Na degustação vertical, diferentes safras de um mesmo vinho são experimentadas. Já na degustação horizontal, são utilizados produtos da mesma safra, mesmo que os produtores e uvas sejam distintos.

Quer aprender mais sobre as diferenças entre as técnicas de degustação de vinhos horizontal e vertical? Então, continue acompanhando a leitura. E para finalizarmos o conteúdo, iremos esclarecer qual a melhor maneira de degustar vinhos

O que é degustação vertical de vinhos?

Esse estilo de degustação permite reconhecer as particularidades de cada produto, que é determinado pelo seu terroir, sendo modificado a cada safra. Pois as condições ambientais, como geografia, clima e geologia, de uma determinada região interagem com os aspectos climáticos, fazendo com que a planta apresente resultados diferentes em cada ciclo.

Dessa forma, os sabores e aromas de um Merlot cultivado no Vale dos Vinhedos são diferentes de um Merlot de origem bordalesa, por exemplo, bem como dentro de uma mesma região existem oscilações que afetam positiva ou negativamente o produto resultante de acordo com sua safra. Provar vinhos em "vertical" nos mostra nitidamente a interferência que o clima tem sobre a planta, justificando o conceito que vinhos são "bebidas vivas". 

De maneira geral o fator que mais interfere na qualidade das uvas é a incidência de chuvas, sendo que o excesso pode diminuir a coloração, intensidade de aromas e corpo do vinho e a escassez pode provocar uma perda excessiva de acidez na fruta, prejudicando o equilíbrio do vinho resultante. 

Dica: Malbec! Conheça todas as curiosidades acerca da clássica variedade tinta

Em uma degustação vertical também conseguimos perceber a evolução de um vinho ao longo do tempo. Pois o seu envelhecimento altera as características originais do produto. Salientando que nem todos os vinhos são aptos ao envelhecimento, mas quando evoluem harmoniosamente ganham muito em aromas e sabores.

Como vimos, nesse tipo de análise podemos acompanhar a evolução de um vinho de acordo com as safras e fazer uma comparação com as questões climáticas de cada ano no local em que ele foi elaborado.

Também é possível analisar a qualidade de cada produtor ou de sua bebida. Para realizar essa degustação, é necessário estabelecer uma ordem cronológica na hora de provar os vinhos. Normalmente, a degustação inicia pela safra mais nova, migrando para a safra mais antiga.

Lembre-se que esse tipo de degustação é realizada quando um rótulo de um mesmo produtor é eleito. Então, se você deseja instigar seus sentidos e descobrir a verdadeira essência de cada safra, aposte na degustação vertical. E, acima de tudo, aproveite para entender e debater sobre os fatores que interferem no sucesso de uma safra. 

O que é degustação horizontal de vinhos?

Na degustação horizontal, escolhe-se alguns vinhos de acordo com um determinado ano de produção, experimentando diferentes temáticas. Para tanto, você tem algumas opções para fazer essa análise, mas lembre-se de que você deve utilizar a safra fator principal. 

Use uvas diferentes, mas preferencialmente da mesma região, estilo e, como já citado, safra. Por exemplo, consuma um Cabernet Sauvignon e um Merlot do ano de 2012 do Vale dos Vinhedos. Ambos são vinhos tintos secos, e apesar de terem fatores em comum, é possível notar diferenças significativas.

Se exemplificarmos essa degustação, o Cabernet Sauvignon apresenta coloração vermelho rubi, com aromas de frutas vermelhas maduras como cassis e notas de tabaco, além de ter um corpo amplo e vigoroso. Já o Merlot tem coloração vermelho rubi intensa. Seu aroma é complexo, com características de frutas negras, com delicada presença de frutas secas e finalizado com notas de cacau.

A finalidade de degustações verticais e horizontais é diferente. Independentemente do vinho e do tipo de degustação escolhido, aproveite o momento para apreciar a bebida enquanto aprende mais sobre ela. Afinal, a prática é a melhor maneira de assimilarmos o conteúdo. 

Dica: Vinho reservado, reserva e gran reserva: quais são as diferenças?

Como degustar um vinho?

Existem vários lugares que oferecem a oportunidade de degustarmos vinhos de forma mais completa (vários rótulos e estilos), mas nada impede que você organize uma degustação no conforto de sua casa. O mais recomendado é que sempre tenha uma boa companhia para debater sobre o assunto e quanto mais participantes na degustação, provavelmente, mais rótulos serão apreciados. 

Para começar, defina o tipo de prova que deseja fazer. Nossa sugestão é começar pela degustação vertical, para que seus sentidos sejam treinados para pequenos detalhes. Uma excelente escolha é a Vertical Storia Merlot da Casa Valduga, onde três safras podem ser comparadas, 2008, 2010 e 2011. Para que nenhum detalhe destes grandes vinhos seja perdido, anote todas as características e após inicie o debate, sempre disposto a trocar ideias.

Confira todos os produtos em nossa loja online!
Adquira os vinhos da famiglia

Tente opinar sobre tipicidade (se o produto representa o terroir e casta), complexidade (quantas famílias de aromas são encontradas), estrutura (corpo e volume do vinho), qualidade dos taninos (ausência de amargor) e equilíbrio geral (sinergia entre acidez, álcool e taninos). Depois de compartilharem suas percepções e conferir as informações na garrafa ou no site da vinícola, deguste novamente todos os vinhos, comparando suas opiniões.

Como percebemos, consumir vinhos utilizando temas distintos pode ser uma experiência enriquecedora e muito prazerosa. Agora que você já entende a diferença entre degustação horizontal e vertical, bem como sabe como degustar um bom vinho, que tal convidar os amigos para promover uma noite para experimentá-los e avaliá-los?

Não se esqueça de manter-se informado para poder apreciar melhor essa a "bebida dos Deuses". Então, aproveite a visita em nossa página e assine a nossa newsletter para receber mais novidades sobre o universo do vinho diretamente em seu e-mail!




Por
27/06/2019

Enólogo e Embaixador da Marca.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!