Vinho & saúde: guia completo para entender os benefícios da bebida ao organismo


Vinho & saúde: guia completo para entender os benefícios da bebida ao organismo

Há alguns anos cientistas relacionam vinho e saúde. A bebida, que antes era degustada apenas com a intenção de sentir o prazer de seus sabores e aromas, agora também é consumida para trazer inúmeros benefícios ao organismo. Aliás, você sabe exatamente quais são?

O que se fala, genericamente, é que uma taça de vinho tinto por dia faz bem para o coração, e isso é verdade. Porém, existem muito mais vantagens no consumo regular dessa bebida. Quer entender mais sobre o assunto? Então, continue a leitura, pois, neste guia completo, contamos tudo o que você precisa saber. Confira!

Conheça a composição do vinho

Antes de entender os benefícios do vinho para a saúde, é interessante conhecer a sua composição. Assim, fica mais fácil compreender como a bebida pode ajudar tanto o organismo. Acompanhe abaixo.

Água

A água é o componente mais abundante no corpo humano, cerca dele é composto por esse elemento 70%. Contudo, você sabia que ela também representa grande parte do vinho? Dependendo do tipo, esse bem da natureza essencial para nossa vida pode compor entre 70% a 90% da bebida.

Uma curiosidade bem interessante é que na idade média, ele não era apenas uma bebida: funcionava como analgésico e anti-séptico. Por conta da péssima qualidade da água para beber, era mais seguro consumir o vinho do que ela. Dessa maneira, várias ordens religiosas mantinham plantações de uvas para o consumo dos monges em forma de vinho.

Açúcares 

O açúcar da bebida é proveniente das uvas, que são consideradas uma das frutas com maior teor de doçura. Sendo assim, mesmo os vinhos mais secos ainda contêm açúcar residual, visto que alguns tipos de açúcares não são fermentáveis pelas leveduras. Obviamente, os suaves e os de sobremesas são os mais doces, respectivamente.

Os com maior doçura são aqueles elaborados com variedades naturalmente mais doces ou mais maduras, ou ainda com métodos específicos, como passificação ou podridão nobre. O teor de açúcar está diretamente relacionado ao grau alcoólico do vinho. Quanto mais açúcar tiver o mosto, mais alcoólica a bebida ficará.

Dica: Vinho e saúde: qual é o consumo mais indicado?

Polifenóis

Os polifenóis são substâncias presentes nas uvas, principalmente em suas cascas e sementes. Na natureza, eles são responsáveis por proteger as plantas contra os raios do sol e o ataque de fungos e outros microrganismos. No nosso organismo, eles agem de diversas maneiras melhorando a saúde. Veja quais são os que estão nos vinhos e as suas propriedades.

Resveratrol

Esse é o polifenol mais famoso do vinho. Quando se fala dos benefícios da bebida, o seu nome é sempre citado. Isso porque seus atributos incluem o fato de ele ser antioxidante e anti-inflamatório. O primeiro combate os radicais livres, que oxidam as células e as fazem envelhecer mais rápido.

Já o segundo, ajuda a reduzir o processo de inflamação do corpo. A substância também é capaz de inibir o crescimento de células cancerígenas, auxiliar no controle da insulina e dos níveis de colesterol.

Quercetina

Além do resveratrol, o vinho também apresenta outros polifenóis igualmente relevantes. A quercetina tem características anti-inflamatórias importantes, por isso, é foco de estudo por sua capacidade de aliviar as doenças do pulmão e auxiliar na cicatrização das artérias. Ela ainda tem especialidades antivirais, sendo interessante na prevenção da gripe.

Antocianinas

Elas são pigmentos que geram cores vermelhas, azuis ou roxas nas plantas. As uvas tintas contêm antocianinas, por esse motivo o vinho tinto tem esse tom. Elas são motivos de muitos estudos sobre os seus efeitos na saúde do homem, como a morte das células do câncer da medula óssea, a manutenção do peso corporal e ajuda no tratamento de disfunção erétil.

Procianidinas

Esses polifenóis são um subgrupo de taninos, sim, os mesmos que dão a característica de adstringência e corpo ao vinho, principalmente nos tintos, em que são encontradas em maiores concentrações. A sua propriedade está em moderar a proteção de endotelina-1 — um peptídeo que é associado às doenças cardíacas, quando estão em grande quantidade.

Ácido elágico

O ácido elágico tem muitas funções nas plantas, como a regulação do crescimento e a proteção contra infecções. No organismo humano, ele tem a capacidade de reduzir a entrada de glicose nas células depois de uma refeição. Assim, ele ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue

Catequinas

Elas são muito faladas nos chás, mas você sabia que elas também estão nos vinhos, principalmente os tintos? As catequinas retardam o desenvolvimento de tumores. Elas também são importantes no metabolismo celular e no combate ao envelhecimento.

Já conhece todos os produtos da Famiglia Valduga? Acesse nossa loja online e confira!

Conheça mais sobre os produtos da Famiglia

Vitaminas 

Os vegetais são ricos em vitaminas — substâncias responsáveis por regular o organismo, fazendo com que ele funcione bem —, sendo assim, as uvas são fontes delas. Porém, você sabe quais essa fruta contém e que é repassado para o vinho? Acompanhe e descubra.

Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B são essenciais, isso significa que nosso organismo não as produz. Por isso, devem ser obtidas por meio dos alimentos e bebidas, incluindo o vinho, que contém as vitaminas B1, B2, B6 e B12.

As suas funções são complementares, ou seja, precisam umas das outras para agirem. Entre as ações desse grupo estão: transformar o alimento em energia, ajudar na defesa do organismo, auxiliar o sistema nervoso e combater os radicais livres.

Vitamina A

Essa é bem famosa entre as vitaminas, devido as suas propriedades de melhorar a visão noturna e de proteger a córnea. Além do mais, ela ajuda na qualidade da pele e é antioxidante. A sua carência traz diversos problemas para os olhos e para a cútis. Sendo assim, mais um motivo incrível para apreciar o vinho.

Vitamina C

Já ouviu falar que vitamina C é ótima para gripe? Na verdade, ela é capaz de aumentar as células de defesa do corpo, melhorando a imunidade. Outra função que ela tem é aumentar a absorção do ferro dos alimentos, principalmente dos vegetais, como os de coloração verde-escura.

Sais Minerais 

A videira puxa os sais minerais contidos no solo. Por isso, a quantidade desses compostos no vinho pode variar até mesmo por conta do terroir. Esses elementos fazem parte do grupo dos reguladores, assim como as vitaminas, que são necessárias para o organismo cumprir as suas funções adequadamente. A seguir, confira quais estão presentes no vinho e como eles agem no corpo.

  • potássio: importante para o sistema cardiovascular, pois regula a pressão arterial e o metabolismo, em geral;

  • cálcio: essencial para construção de ossos e dentes e na contração muscular;

  • fósforo: está relacionado à formação dos ossos, metabolismo de carboidratos, contração dos músculos e membranas celulares;

  • zinco: importante para a produção das células imunológicas, ou seja, para a defesa do organismo;

  • cobre: ajuda na formação de células do sangue, de hormônios e enzimas que têm papel antioxidante;

  • iodo: é essencial para o metabolismo e o crescimento, além da produção de hormônios tireoidianos;

  • magnésio: ajuda na ativação de enzimas que, por sua vez, são necessárias para o metabolismo de diversos nutrientes, como carboidratos lipídeos e proteínas;

  • boro: auxilia na absorção de minerais, como o ferro, magnésio, cálcio e fósforo.

Álcool

álcool do vinho é resultado da fermentação do açúcar natural das uvas (glicose e frutose) no mosto. As leveduras consomem o açúcar, liberando o álcool. Sendo assim, o teor alcoólico de um vinho depende diretamente da sua concentração de açúcares, por isso há tanta variação de uma bebida para outra. As calorias de um vinho também podem ser diferenciadas pelo teor alcoólico dele. Isso porque cada grama de álcool contém 7 calorias. 

Outras características da bebida também são influenciadas por esse fator. Enquanto os vinhos que têm graduação alcoólica acima de 13% são mais quentes, ideais para os dias mais frios, por exemplo, os que se aproximam dos 11% são mais leves e fáceis de consumir, sendo então ótimos para dias quentes por serem mais refrescantes.

Dica: É verdade que o vinho faz bem para o coração? Entenda esse e outros benefícios!

Entenda os benefícios do vinho para a saúde

Agora que você já sabe os componentes do vinho, chegou a hora de aprender mais sobre todos os benefícios que a bebida traz para o organismo. Pois é isso mesmo, ela não é apenas saborosa e elegante, ela tem diversos benefícios para o corpo. Confira.

Aumento da resistência das fibras colágenas 

O resveratrol, aquele polifenol que falamos, auxilia no aumento da resistência das fibras colágenas. Essas fibras são responsáveis por dar sustentação aos tecidos do corpo, como pele e artérias. Dessa maneira, podemos dizer que o vinho exerce um efeito protetor sobre as paredes dos vasos sanguíneos, tornando-as mais resistentes aos rompimentos e outros problemas nesse sentido.

Menor formação de coágulos

Os coágulos sanguíneos são a forma sólida do sangue. Por algum motivo, em vez de o sangue ser fluido, há pedaços dele partes sólidas presas às veias. Essa condição pode causar trombose, que é o entupimento de veias grandes impedindo o fluxo sanguíneo causando dor e inchaço, e tromboembolia, que é quando o coágulo se desprende e entope alguma artéria do coração ou pulmão.

Dito isso, fica mais fácil compreender a importância do vinho para prevenir esse problema, já que ele inibe a formação do coágulo, pois além de dilatar as artérias, também atua como um anticoagulante natural, reduzindo a formação de placas arteriais.

Menor formação de radicais livres 

Os radicais livres são compostos resultados do nosso metabolismo. Na quantidade adequada, isso não faz mal à saúde. Porém, quando está acima do aceitável, leva as células ao estresse oxidativo, o que resulta na morte celular. Além do mais, esses elementos oxidam as gorduras nas artérias, favorecendo o surgimento de placas de ateroma.

Contudo, os antioxidantes presentes nos vinhos são substâncias responsáveis por combater esses radicais livres. Assim, os polifenóis e as vitaminas presentes no vinho são capazes de reduzir a produção desses agentes.

Melhora do sistema imunológico

Além da presença da vitamina C, que ajuda na defesa do organismo, um estudo apontou que doses moderadas de álcool por dia, incluindo o vinho, melhora o sistema imunológico. Nessa pesquisa, os animais que consumiram álcool de maneira adequada tiveram uma resposta à vacinação mais satisfatória do que os outros. 

Sendo assim, se você precisa aumentar sua imunidade, esse é mais um motivo para apreciar a bebida.

Favorece funções digestivas

Harmonizar um vinho com a refeição não é apenas questão de saber apreciar a bebida. Na verdade, ela auxilia e muito nas funções digestivas, sendo então ótima para ter uma boa digestão. Isso acontece por vários fatores, observe:

  • diminui o movimento peristáltico dos intestinos fazendo com que as enzimas digestivas possam trabalhar corretamente;

  • estimula a vesícula biliar a liberar mais bile para a digestão das gorduras dos alimentos;

  • melhora a digestão dos açúcares, assim as células têm maior sensibilidade à insulina.

Para quem tem má digestão, os espumantes são uma excelente escolha, já que o gás carbônico eleva a produção de suco gástrico. Dessa maneira, o estômago consegue trabalhar melhor para digerir os alimentos.

Retardo do envelhecimento celular e orgânico

Lembra que falamos sobre o poder antioxidante do vinho? Então, os radicais livres em excesso envelhecem os tecidos do corpo, como a pele e os demais. Como o vinho contém muitos antioxidantes (vitamina C, resveratrol e outros polifenóis), ele tem poder de combater o envelhecimento precoce.

Isso quer dizer que, além de melhorar a qualidade da cútis, por exemplo, todo o corpo se beneficia com o retardo do envelhecimento celular. Dessa maneira, mais de 50 enfermidades podem ser prevenidas, como cânceres e doenças degenerativas.

Acesse a loja online e confira todos os nossos rótulos!

Adquira os vinhos da Famiglia

Proteção ao coração

Esse, talvez, seja o benefício do vinho e saúde que a maioria das pessoas conhece. Provavelmente você já deve ter ouvido falar que uma taça de vinho por dia faz bem ao coração — isso é a mais pura verdade! A bebida age de diversas maneiras no organismo que fazem com que o sistema cardiovascular fique mais protegido. 

Controle do colesterol

O colesterol é um tipo de gordura necessária para o organismo, como na produção de alguns hormônios. O problema acontece quando as taxas estão acima dos limites do aceitável. A partir daí, ele aumenta o risco de diversas doenças cardiovasculares, como os AVCs (acidente vascular cerebral) e o infarto.

Os componentes do vinho, principalmente o resveratrol, é capaz de reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) — que grudam nas artérias — e aumentar o colesterol bom (HDL) que protege as paredes dos vasos contra a aderência do colesterol ruim.

Prevenção das placas de ateroma

Como dissemos, o colesterol ruim pode aderir às paredes das artérias formando placas de ateroma. Dessa maneira, outros componentes sanguíneos também se depositam ali, como coágulos de sangue e glicose. Isso pode elevar a pressão arterial e aumentar os riscos de trombose e embolia.

Assim, o vinho previne esse problema de duas formas: reduzindo a formação dessas placas, por diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom, e pelo aumento da resistência das paredes das artérias.

Controle da pressão arterial

As placas de ateroma e o enrijecimento das artérias são grandes responsáveis pelo aumento da pressão arterial. Essas condições estreitam o diâmetro dos canais, aumentando a pressão dentro dos vasos sanguíneos. Como o vinho é capaz de prevenir e reduzir esses fatores, ele também é um ótimo aliado no tratamento da hipertensão (pressão alta) e na prevenção dessa enfermidade.

Prevenção e tratamento da diabetes

Você sabia que o consumo moderado de vinho para quem não é diabético pode prevenir a doença? Um estudo comprovou que o álcool pode melhorar a sensibilidade à insulina fazendo com que o nível de glicose no sangue diminua. Porém, não é só na prevenção que a bebida atua.

Outra pesquisa concluiu que tomar uma taça de vinho tinto ou branco por dia é capaz de reduzir as taxas de glicose no sangue em jejum. Além do mais, em pacientes idosos e diabéticos, ele reduziu em até 80% as chances de morte por doenças isquêmicas do coração.

Reduz a depressão

Apreciar um excelente vinho traz muito prazer e sensação de relaxamento. Contudo, não é somente por isso que a bebida reduz os riscos de depressão. Pequenas doses diárias de álcool, principalmente de vinho tinto, reduzem a incidência da doença.

Algumas causas dessa condição são as mesmas de outras enfermidades que respondem positivamente ao consumo do vinho tinto, como as pequenas inflamações, os problemas cardíacos e outros de caráter crônico.

Prevenção de demais doenças

Por conta das incríveis propriedades dos seus mais diversos componentes, o consumo regular de vinhos pode prevenir uma infinidade de doenças. Sendo assim, mais uma ótima razão para continuar prestigiando essa bebida tão benéfica à saúde. Veja quais são essas enfermidades.

  • osteoporose: o resveratrol auxilia na melhora da densidade dos ossos, tornando-os mais resistentes;

  • infertilidade: o vinho tinto favorece a reserva de óvulos nos ovários, com mais óvulos, melhores as chances de engravidar;

  • tumores: a bebida pode retardar o crescimento das células de câncer de próstata e de mama, além de inibir o desenvolvimento de tumores bucais;

  • Alzheimer: o consumo da bebida pode reduzir a deterioração da memória e alterações no cérebro.

Saiba como consumir

Embora a recomendação geral seja de uma taça de vinho por dia, há de se considerar outros fatores para fazer a melhor escolha sobre a quantidade e o tipo de bebida que você deve consumir. Neste tópico, esclarecemos algumas dúvidas relacionadas a isso, confira.

Qual é a quantidade de vinho por dia?

Nem todas as pessoas têm a mesma resposta ao álcool e, consequentemente, ao vinho. Há uma certa diferença no metabolismo da substância entre homens e mulheres, até mesmo por questões de composição corporal. Sendo assim, o recomendado é: 

  • mulheres: até 24g de álcool, o que dá aproximadamente 200ml de vinho de 12% de graduação alcoólica;

  • homens: até 42g de álcool, o que corresponde a 350ml em vinho de 12% de teor alcoólico.

Dica: Como a graduação alcoólica interfere no sabor de um vinho?

Qual vinho tomar: branco ou tinto, seco ou suave?

Para obter todos os benefícios do vinho para a saúde, a melhor opção é o vinho tinto seco. Embora o branco também tenha muitas propriedades, o seu processo de elaboração não contempla as cascas e as sementes (elas são retiradas), que são a maior fonte de polifenóis da uva. Já o tinto conta com, pelo menos, a presença da casca e, por isso, tem maior concentração desses antioxidantes.

Sobre a questão da doçura, o vinho seco é menos doce do que o suave e, como se sabe, o excesso de açúcar traz problemas ao organismo. Dessa maneira, quanto menor a concentração de açúcar da bebida, mais ela se torna uma opção melhor.

A uva faz diferença? Qual é a melhor?

Os melhores vinhos são os elaborados com uvas que permitem a presença de cascas e sementes no processo, como MerlotTannat e Cabernet Sauvignon. Sabendo disso fica mais fácil na hora de escolher um vinho para degustar e cuidar da saúde.

O suco de uva, tem os mesmos benefícios do vinho?

Sim, o suco de uva integral, natural e de preferência orgânico traz todos os benefícios do vinho. É uma ótima opção para quem, por alguma razão ou contraindicação, não pode consumir bebidas alcoólicas.

No entanto, a concentração das propriedades da uva no vinho é ainda maior, como a quantidade de resveratrol, por exemplo. Isso se deve a todo o processo de elaboração do vinho. Sendo assim, para quem pode consumir o vinho, ele pode trazer maior vantagem.

Como consumir o vinho?

Não basta apenas beber a sua taça de vinho tinto seco por dia. Ela deve ser muito bem pensada para trazer todos os benefícios e não ser um inconveniente. Por exemplo, ao tomar bebida alcoólica com estômago vazio pode-se reduzir a tolerância ao álcool, levando à embriaguez e prejudicar as paredes do órgão.

Sabendo disso, para obter as vantagens do vinho, o ideal é o consumo de forma moderada, conforme o indicado para homens e mulheres, com regularidade diária, e sempre junto às refeições, respeitando sempre o intervalo 8 horas. Uma sugestão é tomar a sua taça de vinho ao jantar, pois, assim, além de ajudar na digestão dos alimentos, ele será capaz de relaxar o corpo para proporcionar uma bela noite de sono.

Os benefícios entre vinho e saúde já estão mais do que comprovados. A bebida não somente traz sensações de prazer e felicidade, mas também protege o coração, aumenta a imunidade e previne doenças como um todo, como osteoporose, diabetes, depressão e outras.

Você já é assinante da nossa newsletter? Se não for, aproveite oportunidade para assinar e ficar atualizado sobre o mundo dos vinhos!


 




Por
07/11/2019

Enólogo e Embaixador da Marca


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!