Malbec! Conheça todas as curiosidades acerca da clássica variedade tinta


Malbec! Conheça todas as curiosidades acerca da clássica variedade tinta

Ah! Malbec. Só de falar já desperta a vontade de abrir uma garrafa de vinho. Uma das variedades de uvas mais interessantes, versáteis e famosas, que há décadas nos encanta com seu perfil frutado e paladar elegante. Esta casta de características tão marcantes, carrega consigo uma longa história de tradição que cruzou continentes e encontrou um lar perfeito em um dos países da América do Sul: a Argentina. No entanto, vinhos provenientes de Malbec podem ser encontrados em diversos locais mundo afora. 

Bastante querido entre os brasileiros, o vinho elaborado a partir da Malbec é uma excelente opção de harmonização para diversos pratos típicos da culinária de nosso país. Por isso, conhecer melhor a sua história e suas características é algo indispensável para quem gosta de apreciar essa bons vinhos

Pensando nisso, preparamos um artigo completo com informações importantes sobre esta cepa, além de curiosidades, dicas de harmonização e até mesmo sugestões de bebidas incríveis onde Malbec é a protagonista. Pronto para descobrir tudo sobre a Malbec? Boa leitura!

O que é o vinho Malbec?

Como sabemos, vinho é uma bebida resultante do processo de fermentação alcoólica do mosto das uvas. Contudo, a casta Malbec se enquadra como uva vinífera, ou seja, sua procedência é europeia resultando em características muito distintas, seja no aspecto produtivo ou sensorial. Uma curiosidade muito interessante sobre esta uva é a infinidade de oficias que podemos chamá-la: Auxerrois, Grifforin, Gros Noir, Médoc Noir, Pressac e Prolongeau. Todos nomes franceses, porém possuindo variações de acordo com a região produtora.

Quando falamos sobre a uva Malbec, nosso primeiro pensamento são os "hermanos" argentinos, pois são considerados os maiores produtores mundiais desta uva. No entanto, a sua origem se deu no sudoeste da França, onde era utilizada em conjunto com outras castas para compor vinhos muitas vezes simples. 

Dica: Conheça a uva Malbec e surpreenda-se!

Falando sobre as particularidades da uva, a Malbec é conhecida em primeira instância pela intensidade de sua coloração, culminando em vinhos de cor violeta marcante. Ressaltando que a coloração das uvas está concentrada na casca da fruta, sendo necessário manter o líquido em contato com as casca por alguns dias até que a tonalidade desejada seja alcançada. 

Além desse, outro ponto importante da uva Malbec são os seus taninos firmes e marcantes, algo que confere muita personalidade e presença para essas bebidas. Eles também são bastante frescos, frutados, encorpados e com uma acidez bastante balanceada.

Quando somadas, tais características contribuem para essa ser uma das uvas mais famosas de todo o planeta, com uma presença bastante rústica e ao mesmo tempo refinada. Afinal, ela foi selecionada como uma das poucas que podem ser mescladas para a produção do tradicionalíssimo vinho Bordeaux.

Afinal, por que essa fruta acabou migrando para a Argentina e deixando, ainda que temporariamente, o seu país de origem? Como se deu essa transição e quais são as características desse período histórico? Mais à frente, discutiremos melhor essa questão a fim de elucidá-la em sua mente.

Como é feito o vinho Malbec?

Antes de partirmos para a história propriamente dita, precisamos discutir as maneiras pelas quais o vinho Malbec é produzido. Assim, compreender a história dessa uva e de sua produção em escala mundial se tornará uma tarefa muito mais simples. Por isso, vamos à contextualização?

De modo geral, a produção do vinho começa logo em sua produção. É aqui que começam os problemas (e as soluções) relacionados com a uva Malbec. Afinal, quando produzida em baixas altitudes, essas frutas tendem a sofrer para produzir a acidez característica das bebidas que levam o seu nome.

Por isso, a produção normalmente é feita em locais bastante altos, planos e com dias quentes e noites frias, a fim de preservar as suas características marcantes. Por conta disso, nem todas as regiões do planeta são aptas para o cultivo dessa uva, algo que deve ser bem pensado e que afetará completamente o resultado final da bebida produzida.

Em seguida, são feitas as colheitas e separações, onde ocorre a triagem das frutas de melhor qualidade. A maceração (que envolve a mistura dos componentes da casca da uva na bebida), um processo muito importante, vem logo em seguida. Esse passo determinará pontos importantes do vinho, como a concentração de taninos e até a coloração do mesmo.

Logo em seguida, passamos para o processo de fermentação. Aqui, as leveduras responsáveis pela alteração química da bebida atuarão e transformarão os açúcares da fruta em álcool, gás carbônico e energia, que será utilizada por esses seres para a manutenção de suas vidas.

Os melhores vinhos você encontra em nossa loja online!

Adquira os vinhos da Famiglia

Por fim, passamos pelos processos de clarificação, estabilização e amadurecimento. Esse último, por sua vez, é outro ponto muito importante e que determinará muitos pontos cruciais da bebida, alterando, inclusive, o seu sabor. O último passo, o engarrafamento, consiste na colocação do produto final em sua embalagem.

Qual é a origem da uva Malbec?

A uva Malbec tem como origem a França, mais especificamente a região sudoeste do país (onde está, por exemplo, a região de Cahors). Essa área, uma pequena cidadela próxima à Bordeaux, por sua vez, é até os dias atuais aquela em que as frutas são mais cultivadas na nação francesa.

No começo da história da fruta, ela foi incorporada na tradição local e era utilizada como uma das principais 5 uvas participantes na produção dos vinhos da região do Bordeaux. No entanto, algumas mudanças importantes alteraram o curso dessa história de modo definitivo.

Em determinado período histórico, a França passou por alguns eventos climáticos e biológicos bastante característicos. O primeiro deles foi a infestação das uvas por um fungo que comumente acomete essas frutas e que fez com que muitas plantações fossem dizimadas. Depois, o frio extremo que assolou a Europa fez com o restante delas sofresse consequências irreparáveis na época.

Com isso, ficou bem claro que as uvas Malbec não têm uma resistência muito boa para climas extremos, sejam eles frios ou quentes. Isso fez com que, pouco a pouco, ela fosse descartada como uma das uvas indicadas para a produção na França, mas que se desse muito bem em um território bem distante: a Argentina.

Apesar de fria, a Argentina tem a perfeita combinação entre frio e altitude na medida exata para o cultivo das uvas Malbec. Além desse fator, há nesse país a incidência exata de sol necessária para a maturação dessa fruta. Afinal, nem só de temperaturas mais baixas vive uma planta tão sensível, certo?

Por isso, mesmo com origem europeia, ela fixou as suas raízes em um continente completamente diferente. História semelhante se deu com a uva mais famosa do Chile, a da variedade Carménère, que encontrou no país andino a sua casa definitiva.

Como ocorreu o desenvolvimento da uva Malbec na Argentina?

Como pudemos observar até então, a uva Malbec teve origem em solo europeu, no sudoeste francês. Sua proximidade com uma região tradicional de produção vinícola auxiliou no impulsionamento do cultivo dessa fruta, que passou a ser utilizada em blends dos vinhos Bordeaux.

No entanto, o curso da história se alterou e, devido a algumas mudanças climáticas e problemas com fungos, a uva fixou residência na Argentina. A uva Malbec tem, naturalmente, uma grande suscetibilidade a sofrer com pragas, além de uma sensibilidade acentuada às alterações de clima. Por isso, precisa ser plantada em locais muito específicos a fim de prosperar.

Por isso, em meados do século 19, um grupo de fabricantes de vinhos da Argentina consultou especialistas franceses e questionou a possibilidade de levar a uva Malbec para esse país. A finalidade, no início, era apenas utilizada como blend para bebidas já preparadas no país, com o objetivo de equilibrá-las e torná-las mais atraentes para o consumidor geral.

Dica: Saiba tudo sobre os vinhos argentinos

Com isso, algumas mudas da uva foram trazidas para a região de Mendoza, onde foram plantadas. Por lá, há a perfeita mistura entre altitude, dias quentes e noites frias, algo que a uva Malbec adora e precisa para crescer forte e saudável. Na região, nenhum dos problemas que ocorriam normalmente na França foram observados nas plantas cultivadas.

A partir daí, a Argentina adotou a uva Malbec como a sua representante nacional. Embora a França ainda cultive a fruta, mesmo que em baixa escala, nenhum outro país do mundo conseguiu fazer com que o cultivo fosse tão próspero e de tão boa qualidade como a Argentina. Por isso, podemos dizer que a variedade Malbec realmente nasceu para ser cultivada nesse local.

Hoje, a Argentina investe fortemente na otimização da produção, por meios tecnológicos e com muita pesquisa científica que tem como principal objetivo a melhora do cultivo. Atualmente, o país lidera a produção dessa variedade, produzindo cerca de 75% de toda a quantidade de Malbecs no planeta.

Por que o vinho Malbec argentino é tão especial?

Você já ouviu falar sobre o conceito de terroir? Esse é um termo sem tradução muito clara, mas que significa, em palavras simples, os fatores (sejam ele climáticos, biológicos, químicos ou físicos) de um determinado local que contribuem e interferem na produção de um vinho.

Esses fatores podem incluir o sol, a altitude, a geologia, o tipo de água, o Ph do solo, os ventos, a declividade do terreno em que as uvas são plantadas, além de muitos outros pontos importantes. O conjunto dessas características são determinantes para a qualidade, o sabor e outras particularidades do vinho.

Por conta disso, uma mesma uva, quando plantada em pontos diferentes do globo, produz bebidas bastante distintas. Isso faz com que dois vinhos, ainda que compartilhem características, sejam completamente diferentes e únicos. Esse é, sem dúvidas, o caso do Malbec oriundo da Argentina.

As principais características do vinho argentino incluem os seus fortes taninos, bem mais maduros do que no equivalente francês, sua textura deliciosamente aveludada e o seu sabor frutado com uma forte presença de ameixas, amoras e cerejas negras na composição. Além desses, podemos identificar o gosto de chocolate e cacau.

Esses pontos o tornam diferentes dos vinhos Malbec produzidos em qualquer outro lugar do planeta. Essas características únicas fizeram com que a Argentina se tornasse uma referência na produção de vinhos de altíssima qualidade e, por isso, essa nação tem uma relação de reverência com essa uva em particular.

Para homenagear essa maravilha da natureza, a Argentina comemora, todos os dias 17 de abril, o Dia Mundial da Uva Malbec. Essa data tem uma grande importância para a população argentina, já que reverencia uma uva importantíssima para a economia do país, para a sobrevivência de diversas famílias argentinas e também para a cultura dessa nação.

Garanta seu vinho Malbec em nossa loja!

Adquira os vinhos da Famiglia

Quais são os outros países em que a uva Malbec é cultivada?

Apesar de ter encontrado o seu lar ideal no território argentino, a uva Malbec ainda é cultivada em diversas outras partes do globo. Como sabemos, dependendo do clima e de outros fatores, o sabor do vinho produzido é completamente diferente. Portanto, precisamos abordar esses outros produtores para sabermos tudo sobre essa fruta e seus vinhos.

O clima é um dos fatores que mais interferem no sabor da uva Malbec. Em temperaturas mais baixas, as notas de cereja se acentuam bastante no sabor. Já em ambientes mais quentes, por exemplo, o gosto pode se assemelhar mais ao característico sabor dos mirtilos.

Os vinhos Malbec produzidos na França, por exemplo, são muito mais ácidos do que os vinhos argentinos e têm um sabor mais voltado para o apimentado. Ao mesmo tempo, têm taninos menos fortes e uma quantidade de álcool reduzida quando comparada com a bebida sul-americana.

Além da França (que é o segundo país no ranking de produção dessa fruta), a uva Malbec é produzida em nações como: Chile (famoso lar das uvas Carménère), Estados Unidos (especialmente nas regiões de Washington, Oregon e Califórnia), Nova Zelândia (país com menor produção), Austrália, Canadá, África do Sul, Itália (ao norte) e Espanha (na região de Ribera del Duero).

Dentre esses, além da França, o Chile talvez seja o produtor mais marcante da uva. Aqui,, o seu cultivo é bastante extenso e de qualidade, principalmente por conta das altitudes elevadas e do clima um tanto quanto semelhante ao visto na Argentina (embora relativamente mais frio).

Como podemos observar, várias nações ao redor do globo se dão particularmente bem na produção do vinho com uvas Malbec. Lugares remotos e frios, como o Canadá, e ambientes no extremo sul do planeta (como a África do Sul e a Austrália) conseguem, apesar de suas diferenças, produzir frutas de boa qualidade e rótulos de primeira classe.

Quais são as principais características do vinho Malbec?

Como acontece com todos os tipos de vinho, a região em que a uva é cultivada interfere fortemente no resultado final e no sabor da fruta colhida. Como vimos anteriormente, a mesma variedade de uva plantada em locais distantes entre si produz bebidas completamente únicas e diferentes entre si, com sabores, acidez e taninos diversos.

Por conta disso, é um tanto quanto difícil avaliar características que se apliquem a todos os vinhos feitos a partir da uva Malbec. Além do terroir de cada produção, outros fatores (como a maturação da bebida, sua fermentação e até mesmo o tempo de envelhecimento nas garrafas) influenciará fortemente no resultado.

No entanto, podemos ressaltar alguns pontos importantes e que facilitam na identificação dessa categoria. Por exemplo, o vinho Malbec sempre terá uma acidez média e taninos marcantes, ainda que essa expressão varie bastante de acordo com o local de plantio e o condicionamento da bebida ao longo do processo de fabricação.

Outra característica muito marcante é a sua coloração, sempre muito forte. Essa habilidade de produzir vinhos escuros é, inclusive, utilizada em blends para tornar a cor mais atraente e bonita. De modo geral, os vinhos Malbec têm uma coloração arroxeada forte e muito bela.

Dica: Como escolher os melhores vinhos?

Além de características visuais, como é o caso da cor, podemos citar pontos cruciais no aroma e no sabor. Entre eles, temos as notas florais, que no caso dos vinhos Malbec têm uma relação muito forte com as características da violeta. Outros pontos incluem notas como o tabaco e a pimenta, além de sabores terrosos, não são incomuns.

No entanto, o fator mais marcante em seu sabor são as notas de frutas vermelhas, como as cerejas, amoras e mirtilos. Isso faz com que o vinho seja reconhecido em todo o planeta. Cada terroir produz resultados únicos, mas, no geral, é muito fácil reconhecer os vinhos Malbec por meio de seu sabor.

Como é feita a harmonização do vinho Malbec?

Agora que já sabemos quase tudo sobre esse vinho tão especial, que tal conferirmos as melhores maneiras de combiná-lo com pratos tipicamente brasileiros? Afinal, o nosso clima tropical não pode e nem deve nos impedir de degustar essa maravilha com alimentos que façam parte de nosso dia a dia e de nossa cultura gastronômica.

Em primeiro lugar, precisamos falar sobre o modo de servir o vinho. Por ser uma bebida de sabores e aromas bastante intensos e peculiares, não precisamos de taças largas ou muito fundas. As taças padrão são uma ótima opção para a degustação dessa bebida, que deve ser servido a uma temperatura de cerca de 20ºC.

Uma das melhores harmonizações para os vinhos Malbec é, sem dúvida, a carne vermelha. Bastante popular na gastronomia da Argentina, os churrascos e outros preparos com carnes bovinas (como a boa e velha costela) nasceram para ser pareados com essa bebida. Linguiças, como o chouriço, também caem muito bem e não devem ser evitados.

Já os queijos, outra verdadeira paixão do povo brasileiro, também podem ser combinados com esse vinho. Uma boa pedida é harmonizar o Malbec com queijos duros como o gouda ou com os altamente fermentados. No entanto, opções mais comumente consumidas também combinam bastante com esse vinho, que faz um belo contraste com a gordura do queijo.

Já as sobremesas, outra paixão natural, também podem ser consumidas pareadas com esse vinho. O ideal é que ele esteja um pouco abaixo dos 20 ºC, para não pesar no paladar. As combinações possíveis envolvem o amado chocolate, que combina muito bem com as notas próprias do vinho. Receitas à base de amêndoas também são sempre bem-vindas.

Quais são as melhores sugestões de vinhos Malbec?

Para fechar a nossa conversa, que tal discutirmos sobre algumas das melhores opções de vinhos Malbec disponíveis no mercado? Assim, você saberá exatamente por onde começar a sua coleção de bebidas produzidas com essa uva ou até mesmo escolher a garrafa ideal para comemorar um momento especial. Vamos lá?

O primeiro ponto a ser considerado na hora de escolher esse tipo de bebida é a região de onde a garrafa é originária. Afinal, como vimos, terroirs diferentes produzirão bebidas completamente diversas. Isso influenciará diretamente na experiência que você terá ao degustar o vinho, além de poder também influenciar na harmonização dos pratos.

Confira, a seguir, algumas opções que prometem agradar a todos os gostos e fazer o maior sucesso em seu jantar ou comemoração:

Garanta seu rótulo favorito no banner abaixo:

Adquira os vinhos da Famiglia

Em meio a tantas opções, precisamos salientar duas que unem sabor e tradição em uma mesma garrafa. Comercializadas pela Casa Valduga, tais alternativas são garantia de bons momentos e de harmonizações realmente bem feitas, com vinhos de altíssima qualidade e com sabores inesquecíveis.

A primeira opção é o vinho Mundvs, que tem garrafas produzidas a partir de diversas variedades de uvas. A feita com as frutas Malbec é produzida com exemplares colhidos na Argentina e é uma bebida com personalidade marcante. Ele combina bastante com carnes vermelhas e massas frescas.

Já a segunda alternativa é a bebida Terroir Exclusivo da Casa Valduga, exemplar ideal para a sua coleção. Pode ser guardado em uma adega por cerca de 7 anos e também combina maravilhosamente com carnes, pratos típicos italianos (especialmente o risoto de tomate seco) e queijos.

Como podemos observar, o vinho Malbec tem uma importância histórica para um dos mais importantes países da América do Sul, a Argentina, e também para diversas outras localidades do planeta. Por aqui, no Brasil, podemos apreciar a bebida produzida por nossos vizinhos ao harmonizá-la com diversos pratos típicos de nossa gastronomia. Por isso, adquira logo a sua garrafa e se delicie com as possíveis combinações.

Para saber ainda mais sobre o mundo do vinho e ficar sempre por dentro das novidades publicadas em nosso blog, assine a nossa newsletter! Até a próxima!




Por
25/06/2019

Enólogo e Embaixador da Marca.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!