Temperatura do vinho: como avaliar para servir cada tipo de vinho?


Temperatura do vinho: como avaliar para servir cada tipo de vinho?

Você já ouviu alguém dizer que vinhos devem ser consumidos na temperatura ambiente? Pois bem, esse é um dos maiores mitos do mundo do vinho, até porque, "temperatura ambiente" é muito relativo, ainda mais se falarmos da maior parte do nosso querido Brasil. 

Contudo, um dos fatores que mais interferem na degustação é a temperatura em que o vinho é servido. Pode até parecer exagero, mas alguns graus, para mais ou para menos, fazem total diferença no paladar de quem aprecia a bebida. 

Então, se você ficou curioso para entender mais sobre esse assunto e quer aprender a degustar o seu vinho preferido na temperatura ideal, continue a leitura!

Por que servir o vinho em temperatura ambiente não é o ideal?

Bom, se você já conversou sobre vinhos com algumas pessoas, provavelmente ouviu esse famoso ditado popular e, por incrível que pareça, ele ainda é muito difundido mundo afora. 

Porém, você sabe onde se originou essa informação? Dos países de clima ameno a frio, em que os termômetros apontam a temperatura média entre 15° a 16°C. Neles, o ato de consumir vinhos não exige um controle efetivo da temperatura, porém, como já mencionamos, isso não é uma realidade na maior parte dos países.

Imagine degustar um tinto no Rio de Janeiro a 40°C. Será desagradável, concorda? Assim como é complicado apreciar a bebida na Groenlândia, onde faz -20°C. É por esse motivo que não se deve levar em consideração beber um vinho em temperatura ambiente, ou melhor, na temperatura natural daquele ambiente. 

Conheça toda a seleção em nossa loja online!

Adquira os vinhos da Famiglia

Quais as mudanças percebidas nas características do vinho de acordo com a temperatura?

A razão pela qual é interessante saber a temperatura de serviço ideal para cada estilo de vinho, serve para possamos extrair o máximo de prazer da bebida. Uma taça servida quente ou gelada demais poderá afetar intensificar ou mascarar determinadas características do produto no momento da degustação. A seguir detalharemos mais o assunto.

Papilas gustativas

A temperatura do vinho é capaz de ativar ou inibir as papilas gustativas, que têm a sensibilidade reduzida ao cair para os 10°C sendo quase insensíveis às temperaturas inferiores a 4°C.

Teor alcoólico

Sabe quando provamos um vinho que parece ter um teor alcoólico exagerado? Talvez, a temperatura de serviço estava acima do adequado. Isso porque acima de 20°C o álcool se torna predominante, pois evapora com mais facilidade. 

Doçura

Outra característica que é acentuada com o calor é a doçura. Quanto mais alta a temperatura do vinho, mais o açúcar é evidenciado. O contrário também acontece, quanto mais gelado, menos doce a bebida parecerá.

Aroma

Os aromas são exalados com termômetros mais altos. Porém, como dissemos, se for acima do adequado, o álcool é a característica que se destacará. Já com a bebida muito gelada não é possível apreciar todos as nuances aromáticas, fazendo com que o vinho pareça neutro e "sem graça".

Taninos

Os taninos são elementos praticamente exclusivos dos vinhos tintos. Eles são responsáveis pela característica de adstringência (boca seca e áspera). Quanto mais baixa a temperatura, mais potentes eles ficam podendo tornar a bebida desagradável.

Qual é a temperatura ideal para cada tipo de vinho?

Agora que você já sabe quais as alterações provocadas pelas diferentes temperaturas nas características do vinho, chegou a hora de aprender como servi-los de maneira a explorar suas melhores qualidades.

Vinhos brancos

Os vinhos brancos são servidos, geralmente, em temperaturas mais baixas, já que suas marcas são o frescor, a leveza e os aromas delicados.

  • brancos leves: 6 a 8°C;
  • brancos amadeirados ou envelhecidos: 10 a 12°;
  • brancos licorosos: 10 a 12°C.

Vinhos rosés

Os vinhos rosés também são leves e refrescantes, porém, podem possuir um pouco mais de estrutura que alguns brancos. Por isso, a temperatura dessa bebida deve ficar entre 8 a 12°.

Dica: 10 dicas de harmonização de vinho rosé

Vinhos espumantes

Para usufruir de um espumante em condições ideais, a temperatura deve ser mais baixa (entre 6° a 12°C, dependendo do estilo). Quando quente, o gás carbônico se desprende mais rápido, fazendo com que se reduzam as borbulhas da bebida.

Vinhos tintos

Ao contrário dos anteriores, os vinhos tintos são servidos em temperaturas um pouco mais altas. Se estiverem muito gelados, pode apresentar certa dureza (aspereza) por conta dos taninos realçados.

  • tintos leves: 12 a 14°C;
  • tintos sem madeira e/ou jovens: 14 a 16°C;
  • tintos médios: 16°C;
  • tintos encorpados e/ou envelhecidos: 16 a 18°C;
  • Porto e fortificados em geral: 14°C;
  • Porto Vintage: 16 a 18°C.

Qual a melhor temperatura para armazenamento?

Com toda a certeza, a maneira mais adequada para armazenar seus vinhos será em uma adega climatizada, devido a sensibilidade do vinho às mudanças bruscas de temperatura. Quem gosta de ter uma coleção da bebida em casa, mesmo que pequena, deve atentar para o equipamento. E vale lembrar que temperatura para consumo muitas vezes é diferente de temperatura para armazenamento

Tipos de adegas

Em locais muito quentes, as adegas termoelétricas podem não atingir as temperaturas mais baixas, quando necessário. Nesse caso, é interessante apostar em uma adega com compressor.

Temperaturas de armazenamento

Para armazenar qualquer vinho, seja ele branco, rosé, tinto, espumante ou licoroso, temperaturas não muito baixas são suficientes, oscilando entre 14° e 18°C. Por isso, sempre sugerimos que, conforme sua paixão por vinhos vá aumentando, você invista em uma boa adega. Vale muito o investimento, principalmente se você compra vinhos de guarda e demora muito para consumi-los. 

Contudo, se você tem o hábito de comprar vinhos para consumo mais rápido, dentro de poucos meses, um local arejado e sem a presença de muita luz será ideal. Pode ser na sua própria casa: na sala de jantar, sala de estar ou mesmo em algum dormitório, sendo suficiente para guardar seus "bebelos". 

Dica: Não guarde vinhos na cozinha, pois é o ambiente da casa que, de maneira geral, mais sofre com oscilações de temperatura. Outra sugestão é não guardar vinhos na geladeira por muito tempo, pois além de maximizar a oxidação do produto, ainda pode transferir aromas de alimentos para o mesmo e, convenhamos, a experiência não será muito legal.

Vale lembrar que essas são sugestões de como consumir o seu vinho de maneira a explorar as suas melhores características. Porém, o gosto de cada um é algo pessoal. Se você degustou um vinho e o preferiu mais gelado que o recomendado, não há problema.

Aliás, uma experiência interessante é fazer uma degustação com o seu vinho preferido em diferentes temperaturas. Assim, você pode verificar o que é potencializado ou mascarado, aprendendo na prática a extrair o melhor do produto.

Como vimos, a temperatura do vinho é muito importante para ter uma boa experiência na degustação e, quando está longe do ideal, ela pode influenciar negativamente. Porém, quando está próximo do recomendado, proporciona excelentes momentos.

Confira na loja online, nossa seleção completa de vinhos!

Adquira os vinhos da Famiglia

Já sabe qual estilo de vinho mais combina com você? Aproveite que está por aqui e confira as nossas dicas para descobrir a bebida mais indicada para a sua personalidade.




Por
01/10/2019

Enólogo e Embaixador da Marca


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!