Você sabe o que são vinhos terrosos?


Você sabe o que são vinhos terrosos?

Se você está começando a desvendar os segredos por detrás de uma boa taça de vinho, já deve ter se deparado com uma variedade de termos diferentes, exemplo disso são os chamados vinhos terrosos. Como no ato da degustação de vinhos utilizamos praticamente todos os nossos sentidos, no momento de descrever o que sentimos podemos nos referir a aromas e sabores de maneiras muito distintas e também curiosas.

Pensando nisso, criamos este post para desvendarmos o que são os vinhos terrosos e por que eles recebem esse nome. Além de descobrir como o terroir tem relação com essa característica e quais são os tipos de uvas utilizadas para a sua elaboração. Então, vamos lá!

O que são vinhos terrosos?

Você já parou para pensar o que seria dos vinhos sem os seus aromas? Com toda a certeza não seria tão prazeroso desfrutar dessa bebida. Os mais variados aromas dos vinhos revelam muito sobre suas características e também sobre sua qualidade, tornando-se indispensáveis, até porque estão diretamente ligados ao sabor da bebida.

Gostos, aromas e sabores são características distintas. O gosto se refere à doçura, acidez e possível amargor ou salinidade percebida nos vinhos. Os aromas são perceptíveis por via nasal, já os sabores são o conjunto entre gostos e aromas, revelando a verdadeira essência do vinho quando o mesmo é levado ao paladar.

Existem os vinhos frutados, herbáceos, com notas de especiarias e uma lista interminável de outros tantos aromas. Quando nos referimos a vinhos terrosos, estamos abordando sobre seu perfil aromático, que demonstra notas de terra úmida. Pois é! Não se assuste, é aquele mesmo aroma que sentimos após uma chuva de verão molhar a terra seca. Os vinhos com maior propensão a essa caraterística são os tintos mais evoluídos, ou seja, que já passaram alguns anos em garrafa.

Dica: Tipos de uvas: tudo o que você precisa saber

Então, sempre que você fizer a ligação entre os aromas do vinho e o perfume sentido em florestas, matas, pedras molhadas, terra de jardim ou folhas secas, poderá classificar o vinho com terroso.

Descobrir as nuances aromáticas contidas nos vinhos pode parecer desafiador, mas de forma literal, cada um cuida de seu nariz, ou seja, ninguém poderá treinar nosso olfato por nós. Para auxiliar nesse processo de treino, diversas técnicas e materiais foram criados, como a roda de aromas dos vinhos.

Esta “lista de aromas” é distribuída através de um círculo segmentado em famílias aromáticas (flores, frutas, especiarias, madeiras, etc.), auxiliando o degustador a encontrar os aromas nos mais diversos exemplares. Essa roda é a parceira ideal em uma degustação de vinhos, seja ela mais técnica ou mesmo com um estilo informal.

As notas terrosas são proporcionadas aos vinhos por vários fatores, ressaltando que a frequência em que esse aroma é encontrado é bastante reduzida. Dois aspectos são primordiais para que os aromas terrosos se desenvolvam. O primeiro deles é o terroir, e o segundo, a própria variedade de uvas que origina o vinho. Vamos entender mais sobre o assunto? Então, confira o próximo tópico.

Qual é a influência do terroir no aroma desses vinhos?

Primeiramente, você sabe o que é terroir? Esse é um dos termos mais utilizados entre os profissionais e apreciadores. Além de ser um dos grandes influenciadores na qualidade da bebida. Basicamente ele refere-se às singularidades da microrregião onde os vinhedos estão inseridos.

Porém, qual é o verdadeiro significado de terroir? Esse conceito é composto por algumas variáveis que, ao interagir com a planta, expressam diversos aromas e sabores. São eles:

  • Clima: se é uma região quente ou fria, com ou sem muitos ventos;
  • Solo: qual a composição e se há a presença de minerais ou rochas;
  • Topografia: se há inclinações e altitude em relação ao nível do mar;
  • Cultura e tradição: as técnicas utilizadas durante a colheita e o processo de elaboração.

Confira todos os rótulos na loja online!
Adquira os vinhos da Famiglia

Como podemos observar, o terroir não se refere apenas aos elementos do meio ambiente em si. As ações das pessoas durante a elaboração do produto também influenciam no resultado final. Contudo, qual é a real influência dele sobre os vinhos?

Por exemplo, em relação ao fator clima, quanto maiores forem as variações de temperatura entre dia e noite, melhor. Pois isso favorece o pleno desenvolvimento da videira, uma vez que o calor do dia é responsável pelo amadurecimento das frutas e o frio causa um estresse na planta, fazendo com que a mesma mantenha bons níveis de acidez e acumule maior quantidade de antioxidantes.

Outro componente determinante do terroir é o solo, ele é o responsável por sustentar a videira, pois fornece os nutrientes e água necessários. Os terrenos muito férteis estimulam demasiadamente o crescimento das folhas, o que gera frutos empobrecidos e, consequentemente, vinhos menos complexos. Da mesma forma o relevo do solo pode intensificar a exposição solar dos frutos.

Quais são os tipos de uva para vinhos terrosos?

Determinadas variedades de vinhos são comumente associados com notas de terra. Entre eles, geralmente estão: Gamay, Grenache, Chablis, Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinot Noir. A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre a última uva citada, a Pinot Noir, pois apresenta o perfil terroso com maior frequência.

Pinot Noir

Pinot Noir é uma uva de dificílimo cultivo e, por isso, não se adapta a qualquer terroir. Os melhores exemplares de Pinot Noir são provenientes da Nova Zelândia, Estados Unidos (Oregon), Patagônia (Argentina/Chile) e obviamente da sua terra natal, a Borgonha (França). No Brasil, as melhores expressões estão no estado Santa Catarina e Campos de Cima da Serra (Rio Grande do Sul). Não podemos deixar de citar os grandes espumantes do Vale dos Vinhedos. Considerando as regiões citadas, percebemos que climas mais frios são ideais para o cultivo da elegante e temperamental Pinot Noir.

Seus vinhos são prontamente reconhecidos pela coloração pouco intensa e seus taninos delicados. Os aromas mais frequentemente encontrados são de frutas vermelhas frescas, como morangos, framboesas e cerejas. Com a evolução pode apresentar toques animais (couro), além do inigualável aroma terroso, muitas vezes revelado pelas notas de funghi.

Como vimos, os vinhos oferecem um universo de sabores e aromas incríveis. Se você quiser descobrir esses segredos, não esqueça que quanto mais treinamos os sentidos, melhores serão as experiências com o vinho.

Siga-nos nas mídias sociais e nos diga qual o vinho que você conhecerá hoje?

Adquira os vinhos da Famiglia




Por
25/07/2019

Enólogo e Embaixador da Marca.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!