Vinho antigo: conheça as principais características dos vinhos envelhecidos


Vinho antigo: conheça as principais características dos vinhos envelhecidos

Você sabe quais são as características de um vinho velho? A cor na jovialidade é intensa com o envelhecimento passa a ser alaranjada com nuances atijoladas, os aromas se tornam mais complexos, os aromas frutados dão lugar ao complexo bouquet que pode remeter a um couro, café, tabaco entre outros, no palato o tanino intenso e robusto torna se extremamente delicado e macio. O vinho, diferentemente de outros produtos e bebidas, não apresenta data de validade, ninguém sabe precisamente quando é o seu fim, o que faz com que muitas pessoas não compreendam o que caracteriza a sua qualidade.

A safra, nesse sentido, seria um parâmetro a se observar, ela indica se o vinho é velho ou mais jovem, demonstrando se está pronto ou não para ser degustado. De forma geral, as melhores safras são as que mantém os vinhos armazenados por um longo período, mas isso nem sempre é uma regra que determina a melhora de seu sabor.

  A uva utilizada na elaboração seria outro fator a levar em consideração, quantidade de antocianos, taninos, composto fenólicos em geral são diferentes pra cada variedade, estes também influenciam na possível evolução do vinho e como enólogo os extraem.

Por isso, continue a leitura e saiba quais são as principais características de um vinho evoluído e, ainda, quais são os fatores imprescindíveis que devem ser avaliados antes de escolher por uma garrafa para degustação. Acompanhe!

Como saber se um vinho antigo é de qualidade?

Existe uma crença bastante popular de que quanto mais envelhecido, melhor o vinho. Entretanto, isso nem sempre é uma verdade. Esse pensamento está relacionado, sobretudo, ao antigo processo de elaboração da bebida que, por muito tempo, caracterizava as garrafas mais jovens e recém-fermentadas como sendo mais difíceis de se beber e digerir.

Dica: Vinho para iniciantes: 7 dicas para quem está começando a aprender sobre esse universo

Também é comum que se confunda a ideia de maturidade com o de envelhecimento dos vinhos. Por exemplo, A maturação é uma etapa que acontece entre o término da fermentação e o envase incluindo o tempo que passou na barrica de carvalho, sendo assim o envelhecimento vai ocorrer em garrafa, onde haverá uma evolução da cor e dos aromas, tornando a bebida mais complexa.

No entanto, com novas técnicas de produção disponíveis o produto é planejado para ser consumido mais jovem, quer dizer que ele foi elaborado pensando-se justamente no equilíbrio das substâncias que o compõem, como taninos, acidez e aromas. O vinho então passou a se tornar adequado para a degustação assim que chega ao mercado. Isso explica o porquê de os vinhos mais velhos não serem, necessariamente, os melhores. Tudo vai depender de vários fatores, a safra, a uva, a técnica de elaboração, inclusive do paladar de quem o degusta.

De forma geral, muitos rótulos são pensados para que o consumo seja imediato, dentro de um ou dois anos após o lançamento do vinho. Assim para esses vinhos jovens, o tempo não é capaz de fazer com que melhorem ou ganhem novos aromas, muito pelo contrário! As garrafas geralmente perdem parte de seu sabor e textura com o passar dos anos.

Acesse nossa loja online e conheça todos os vinhos da Famiglia Valduga!

Adquira os vinhos da Famiglia

Quais são as características de um vinho velho?

Para saber quais são as características de um vinho velho, é fundamental avaliar alguns fatores antes de escolher por uma garrafa. Primeiramente, para ser envelhecido, o vinho precisa apresentar uma estrutura robusta, ou seja, ele deve ter uma base de taninos, acidez e álcool e, também, uma combinação desses aspectos com a uva e a safra.

Os taninos, a acidez e a fruta são os principais responsáveis por encorpar um vinho. Os taninos transmitem a sensação de adstringência na boca, mas, para isso, é preciso contar com a acidez, pois sem ela a bebida acaba por perder parte de seu frescor rapidamente. A uva, quanto mais madura, é capaz de dar um aroma e um sabor mais agradável e saboroso ao produto.

Vinhos que são elaborados especialmente para o envelhecimento geralmente tem um tempo maior de maturação em carvalhos, ocorre um envelhecimento prévio na garrafa antes de sair pra comercialização, podem ser mais doces e fortificados como é o caso do vinho do porto, sendo adequados para o consumo por décadas. Isso é possível porque, com o tempo, os taninos ficam mais suaves e redondos, e a acidez é capaz de conservar o frescor da fruta por muitos anos.

Entretanto, cada vinho tem um tempo para ser consumido, antes de chegar na oxidação. Assim, os elementos que ocasionam e permitem a longevidade da bebida são a sua constituição fenólica, como antocianos, taninos, polifenóis e a acidez, que deve contar com um Ph baixo. Isso faz com que as garrafas mantenham a vivacidade e a complexidade dos aromas e sabores.

Dica: O que são os taninos e por que eles são tão importantes?

A safra também é um fator que favorece a geração de vinhos velhos. Por isso, a depender de cada região e da regularidade do clima e das frutas, é possível que certas instabilidades impactem diretamente a qualidade geral dos vinhos. O mais indicado, nesse caso, é que a colheita seja realizada em um clima mais quente e seco, proporcionando uvas mais sadias e equilibradas em teores de açúcar e acidez.

Quais são as melhores opções de vinhos de safras antigas?

Diversos fatores influenciam na determinação do corpo do vinho, como a safra das uvas, os processos utilizados na vinificação, ou seja, no tempo de fermentação, no teor alcoólico, entre outros. Assim, para perceber as diferentes nuances de cada garrafa, o ideal é experimentar e fazer degustações com frequência para tornar o paladar mais sensível e atento aos sabores.

Os vinhos da Enoteca Casa Valduga, pertencem à reserva particular da família e foram selecionados por enólogos, contendo apenas rótulos das mais destacadas safras. Estas raridades permaneceram por anos nas caves subterrâneas, sob o mais absoluto repouso. Os varietais são os mais emblemáticos e de melhor adaptação ao terroir do Vale dos Vinhedos, passando por uma longa maturação em Carvalho Francês. O aroma remete à frutas maduras, como framboesa e ameixa, mesclados a nuances de couro e especiarias que dão um toque muito especial à bebida.

Para melhor apreciação esses vinhos antigos necessitam de um cuidado no seu manuseio, por conta do longo período de envelhecimento, é recomendável decantar o vinho por, no mínimo, 40 minutos a 1 hora antes do momento da degustação. Assim você conseguirá usufruir melhor de todo o tempo de evolução que houve em garrafa.

Acesse nossa loja online e adquira agora mesmo os vinhos da Famiglia Valduga!

Adquira os vinhos da Famiglia

Como já se sabe, certas sensações só podem ser proporcionadas por um vinho velho. A riqueza de aromas e sabores, decorrentes do processo de envelhecimento, das uvas e da qualidade da safra, oferece um toque muito especial a essa antiga e tradicional bebida milenar.

Portanto, da próxima vez que sentir dúvidas ao escolher uma garrafa, não se esqueça de verificar as nossas dicas para tomar uma decisão que seja alinhada ao seu paladar.

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim! Aproveite a visita ao nosso blog e entenda também como surgem e como identificar os diferentes aromas dos vinhos!




Por
14/01/2020

Enólogo e Embaixador da Marca


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!