Você sabe o que é "respiração do vinho"?


Você sabe o que é "respiração do vinho"?

Mesmo que você não seja um especialista em enologia, provavelmente já escutou por aí que não se deve consumir um vinho imediatamente após abri-lo. Antes é preciso expor a bebida ao ar, processo que se convencionou chamar de "respiração do vinho".

Mas o que é esse processo e como ele atua em um vinho? Todos os vinhos precisam "respirar" antes de serem consumidos? Como fazer um vinho "respirar" de maneira adequada?

NATURELLE TINTO  LEOPOLDINA TERROIR CHARDONNAY 130 ESPUMANTE BRUT 

Clique nas imagens acima para saber mais detalhes dos produtos!

É exatamente isso que você vai aprender no post de hoje. Continue a leitura e fique por dentro!

Mas, afinal, o que é a "respiração do vinho"?

O oxigênio tem um papel superimportante durante as etapas de produção, envelhecimento e armazenamento de vinhos. O contato desse elemento com a bebida provoca reações químicas capazes de alterar seus aromas, sabores e texturas.

Dica: Produção do vinho: como acontece a fermentação da uva?

E se engana quem pensa que a relação do vinho com o oxigênio acaba com o engarrafamento da bebida. Quando uma garrafa é aberta e o vinho entra em contato com o ar, reações de oxidação ocorrem. Essa oxidação, também chamada de respiração do vinho, é capaz de alterar suas características.

Como um vinho "respira"?

Quando o oxigênio entra em contato com um vinho recém-aberto, duas coisas ocorrem: a evaporação do álcool contido na bebida (geralmente em quantidades insignificantes) e reações de oxidação (interação entre os elementos contidos no vinho e o oxigênio).

Os processos de oxidação são capazes de liberar compostos aromáticos voláteis, alterando o sabor e o aroma do vinho. O tempo que essas reações levam para ocorrer varia de vinho para vinho. Em bebidas jovens, por exemplo, o processo de respiração dura entre 20 e 30 minutos.

Todos os vinhos devem "respirar" antes de serem consumidos?

Apesar de toda a pompa e circunstância que a respiração de um vinho envolve, saiba que não são todos os tipos que melhoram com esse processo. É possível, inclusive, "matar" um vinho ao deixá-lo respirar.

O processo de respiração é recomendado para vinhos jovens, encorpados e que possuem altos níveis de taninos. Nesses casos, o processo de respiração suaviza os taninos e permite que os demais sabores e aromas da bebida possam expressar-se com mais propriedade.

Dica: O que são os taninos e por que eles são tão importantes?

Por outro lado, vinhos antigos, envelhecidos por décadas, têm uma estrutura mais frágil e fazê-los respirar, mesmo que seja por alguns minutos, pode pôr tudo a perder. Da mesma forma, a respiração de vinhos leves e de sabor delicado, como brancos, rosés ou espumantes, não é indicada. Isso porque a introdução de oxigênio nesse tipo de vinho pode dissipar exageradamente os já suaves sabores, além de reduzir a carbonatação dos espumantes.

Existem ferramentas que auxiliam esse processo?

É essencial ter em mente que para fazer um vinho respirar não basta abrir a garrafa. O montante de oxigênio capaz de entrar pela abertura é mínimo. E como ela está cheia, uma quantidade ínfima de líquido entrará em contato com o ar.

Assim, para realmente fazer com que um vinho "respire", o melhor é colocá-lo em uma taça. Quanto maior a quantidade de líquido que entra em contato com o ar, melhor.

Coneheça todos os vinhos disponíveis no e-commerce da Famiglia clicando no banner abaixo!

Coneheça todos os produtos da Famiglia 

E se você puder utilizar ferramentas desenhadas exclusivamente para esse propósito, como os decanters e os aeradores, melhor ainda. Esses objetos têm um design que otimiza o processo de respiração de vinhos, fazendo com que eles sejam oxigenados de maneira mais correta e eficiente.

Agora que você já sabe o que é a tal "respiração do vinho" e por que ela acontece, deixe um comentário com suas dúvidas, questões ou contando sua experiência no assunto para enriquecer ainda mais a discussão sobre esse tema!



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!